Flamengo estreia na Taça Rio visando rodar os reforços

EXTRA GLOBO: Diogo Dantas

Campeão da Taça Guanabara, o Flamengo entra em campo pela Taça Rio hoje, 18h, contra a Cabofriense, na véspera da viagem para a Colômbia, onde estreia na Libertadores na quarta-feira. O segundo turno do Estadual servirá para dar maior rodagem ao elenco, especialmente os reforços contratados para 2020. Por isso, a tendência é que alguns titulares sejam preservados para o jogo contra o Junior Barranquilla.

Serão cinco rodadas do returno para que nomes como Thiago Maia, Pedro, Michael e Pedro Rocha tenham mais oportunidades, já que a dupla de zaga formada por Gustavo Henrique e Léo Pereira têm jogado bastante dentre os contratados. Os reservas que compõem o elenco também esperam mais chances.

Foto: Alexandre Vidal
Com alguns atletas novos para a temporada, o Flamengo os integra aos seus protocolos de treinamento e busca homogeneizar o grupo o máximo possível. A falta de sequência de jogos ainda é um problema para que alguns dos contratados estejam em ritmo ideal. Enquanto isso, eles têm aproveitado para se prepararem melhor fisicamente.

Gustavo Henrique é o reforço com mais tempo em campo: 630 minutos em sete jogos como titular, quatro na Taça Guanabara. Léo Pereira vem em seguida, com quatro partidas, três no Estadual, e 360 minutos jogados.

Quem ainda não entrou em campo foi Pedro Rocha, que chegou com pequena lesão, teve que corrigir um desequilíbrio muscular e ainda sofreu com amigdalite. Ainda sem Bruno Henrique, também contundido, o atacante espera uma chance na Taça Rio.

Outro que demorou, mas estreou foi Thiago Maia. E entrou logo em duas decisões. Primeiro, jogou 60 minutos na final da Taça Guanabara. Em seguida, substituiu Arão, expulso, na decisão da Recopa. Como deverá fazer o mesmo na estreia da Libertadores, é importante que ganhe sequência, e pode aparecer diante da Cabofriense.

Dois dos que tiveram as primeiras chances também. Pedro e Michael foram os que chamaram mais atenção nos jogos usados como preparação na Taça Guanabara. O centroavante tem seis partidas, apenas atrás de Gustavo Henrique, mas poucos minutos - 175. Mesmo assim, fez três gols.

Já Michael segue zerado, mas participou de diversas jogadas do ataque do Flamengo enquanto esteve em campo, durante 179 minutos ao longo de seis partidas. Assim como Pedro, entrou na maioria das vezes no fim dos jogos. Agora, pode iniciar alguns.

Ao priorizar a Libertadores, o Flamengo também precisará pensar em um descanso para seus experientes laterais. Rafinha é o principal temor, já que teve desgaste muscular e chegou a desfalcar o time na final da Taça Guanabara. As opções são João Lucas e agoras Matheus França, eliminado com o sub-20 da Libertadores da categoria. Caso Filipe Luis também seja poupado, Renê assume o lado esquerdo.

O segundo turno do Estadual servirá para dar maior rodagem ao elenco, especialmente os reforços contratados para 2020.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget