Flamengo faz (quase) tudo o que os outros clubes queriam fazer

POSSE DE BOLA: Por Eduardo Tironi

O debate da vez envolvendo o Flamengo foi a recusa de Gerson à convocação para a Seleção Brasileira que disputa o Pré-Olímpico. (sim, o Pré-Olímpico que desfalca os times brasileiros para uma competição de quinta categoria que dá vaga para outra sem nenhuma relevância).

Eu duvido que um rubro-negro sequer esteja contrariado com a decisão do jogador, que contou com o apoio da diretoria do clube. Depois de uma temporada extenuante (e ele veio da Europa, portanto, sem férias), Gerson decidiu descansar para encarar os desafios que o FLAMENGO terá em 2020. Fim. Aposto que todos os torcedores do Fla aprovaram.

Diego, do Flamengo, cumprimentando o árbitro - Foto: Paula Reis
Meses antes do caso Gerson, o Flamengo não liberou Reinier para a disputa do mundial Sub-17 com a Seleção. O jogador foi cortado. Em seguida, foi negociado com o Real Madrid por R$ 136 milhões. Vestir a camisa amarela não mudou em nada o apetite dos espanhóis pelo futebol da joia. Esta é a desculpa que dirigentes dão quando cedem seus jogadores para qualquer seleção: a tal da vitrine.

O São Paulo perdeu Antony e Igor Gomes, o Corinthians perdeu Pedrinho, o Grêmio perdeu Pepê e Matheus Henrique? todos para a Seleção do Pré-Olímpico. Dirigentes dos clubes não deram um pio, desesperados para vender suas crias, algo que o Fla não precisa fazer. O Rubro-Negro foi na contramão: preservou Gerson, vendeu Reinier. Qual torcedor está mais satisfeito com as decisões das suas respectivas diretorias?

Há algum tempo o Flamengo faz (quase) tudo o que os torcedores rivais gostariam que seu time fizesse. Se reorganizou financeiramente, ganhou quase tudo o que disputou, foi ao mercado com apetite neste começo de ano, não se curvou a CBF e suas convocações bizarras, deu uma banana para o Estadual, escalando um time sub-23 no começo da competição. Ainda trava uma queda de braço pelos direitos de transmissão de seus jogos. O Fla acha que deve receber mais e está no seu direito.

Os rivais aceitam o que dão, nunca recusam convocações da CBF, desgastam seus elencos nos Estaduais... E, assim, vão se distanciando do Rubro-Negro.

Por que o "quase" no título deste texto? Porque a diretoria do clube tem sido desastrada e insensível (para dizer o mínimo) no caso da tragédia do Ninho do Urubu. Isso está se tornando a única pedra no sapato que os rivais podem criticar. Em todas as outras áreas, todo torcedor queriam mesmo era que seu time fosse como o atual Flamengo.

Os rivais aceitam o que dão, nunca recusam convocações da CBF, desgastam seus elencos nos Estaduais... E, assim, vão se distanciando.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget