Flamengo x Palmeiras é a maior rivalidade do Brasil hoje

UOL: Por Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi

Em determinado momento da comemoração do título da Supercopa Sul-Americana, Rafinha e Gabigol lançaram a faísca: cantaram a musiquinha "O Palmeiras não tem mundial". O fogo se espalhou rapidamente e tomou conta da pauta esportiva.

A cena foi a primeira provocação aberta de 2020 entre os times que formam hoje a maior rivalidade do futebol brasileiro e que prometem seguir se bicando este ano.

Tamanha rivalidade hoje se explica por vários fatores.

Há algum tempo Palmeiras e Flamengo são os times mais poderosos financeiramente do país. Ninguém hoje é capaz de acompanhar a dupla em contratações e salários.

Jogadores do Flamengo comemorando gol contra Palmeiras no Allianz Parque - Foto: Divulgação
Como os dois não tem previsão de medirem forças em campo até o começo do Brasileiro (ou talvez no meio do caminho da Libertadores), a disputa tem sido travada fora dele.

Jorge Jesus e Luxemburgo fazem parte disso. O português chegou ao Brasil pondo em xeque todos os treinadores do país. Luxemburgo foi a voz a se levantar e dizer que não deve nada a nenhum estrangeiro, bem a seu estilo. Ganhou um dos elencos mais recheados do país para fazer frente ao estrangeiro. O confronto entre os dois treinadores, se acontecer, será um dos eventos mais esperados do ano no futebol daqui.

O debate sobre Gabriel Jesus ou Gabigol, que entrou em pauta esta semana, nada mais é do que mais um Palmeiras x Flamengo. Quem é melhor? Quem deveria estar na Seleção? De um lado o artilheiro marrento Rubro-Negro. Do outro, o garoto que surgiu no Verdão e já disputou até Copa do Mundo.

Na arquibancada, a chapa também é quente. A ira nas redes sociais entre palmeirenses e rubro-negros tem início fora dela. As principais torcidas organizadas dos dois times são inimigas históricas, o que apimenta ainda mais a rivalidade.

No caso do Flamengo, há outro aspecto para que hoje o Palmeiras seja seu grande adversário. Enfraquecidos, seus rivais locais Botafogo, Fluminense e Vasco, têm sido meros sparrings. O Fla conquistou a Taça Guanabara jogando a maior parte do tempo com times reservas.

Olhando o cenário neste momento, é difícil encontrar um time que possa entrar nesta briga. Sem dinheiro, o Corinthians tem poder limitado. O São Paulo enfrenta um jejum de títulos e não passa confiança. O Grêmio de Renato já foi devidamente estraçalhado ano passado na semifinal da Libertadores. Quem pode ser a surpresa?

O Grêmio de Renato já foi devidamente estraçalhado ano passado na semifinal da Libertadores. Quem pode ser a surpresa?

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget