Jorge Jesus, o marco da virada do Flamengo

GILMAR FERREIRA: O segundo título conquistado pelo Flamengo de Jorge Jesus em 2020 (no intervalo de seis dias) ratificou a força do elenco.

A conquista do primeiro turno do Estadual não teve a facilidade habitual, mas teve um sabor diferente.

Porque, em resumo, metade dos jogos da Taça Guanabara foi disputada por reservas e jovens do sub 21.

Os jogadores que compõem o time principal jogaram apenas quatro das oito partidas da caminhada até o troféu: Resende, Madureira, Fluminense e Boavista.

E ainda levaram a quarta taça das últimas cinco que disputaram.

Foto: Alexandre Vidal
O elenco é bem servido, titulares e reservas compreendem a ideia dor treinador e a química entre time e torcida no Maracanã impressiona até os adversários.

Ou seja: são enormes as chances de os rubro-negros festejarem o título da Supercopa no confronto com o Independiente de Valle, nesta quarta-feira (26).

Para a história, será o primeiro troféu internacional erguido pelo Flamengo no Maracanã.

Para a rotina, será só mais um título conquistado pelo português que pode não ter a admiração dos europeus - com exceção de seus compatriotas.

Mas para o futebol brasileiro já começa a ser visto como um marco.

Apostem: haverá o antes o depois de Jorge Jesus...

Para a história, será o primeiro troféu internacional erguido pelo Flamengo no Maracanã.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget