"Não façam disso arma política", diz Jorge Jesus sobre tragédia

GLOBO ESPORTE: Em dia de homenagens às vítimas do incêndio do Ninho do Urubu, que completou um ano neste sábado, o Flamengo venceu o Madureira por 2 a 0 e garantiu vaga nas semifinais da Taça Guanabara. Apesar do triunfo tranquilo, em entrevista coletiva após a partida, o técnico Jorge Jesus ressaltou que é apenas a segunda partida do time principal no ano:


- Queria dizer que é apenas o segundo jogo desde que nós chegamos. Faltou fazer um jogo de qualidade. Quem está no estádio está confiante na qualidade e nem sempre isso vai acontecer. Tivemos um ritmo muito alto, com deslocamentos, e fizemos o Madureira cansar. E foi assim nos últimos 15 minutos. Empurramos o Madureira e fomos em busca dos gols. Parabéns aos jogadores do Flamengo. E parabéns ao público. Com respeito ao Madureira, o Maracanã com 64 mil pessoas não é normal. Poucas equipes do mundo são capazes de fazer isso que o Flamengo faz, em termos de torcida, de paixão.




Sobre a série de homenagens aos dez garotos que faleceram na tragédia do Ninho, em fevereiro de 2019, o treinador declarou:


- Eu não estava aqui quando essa tragédia aconteceu, mas tudo que podemos fazer nunca vai tirar a dor de quem perdeu seus filhos. É uma tragédia triste para o Flamengo, mas sem minimizar a dor de quem perdeu seu filho. Tentamos homenagear o dia, não só a equipe como todos os torcedores do Flamengo. Toda nação tem consciência disso. O que podemos fazer é o que fizemos hoje. Recordar sempre e sentir a dor deles.


E perguntado sobre familiares das vítimas terem sido proibidos de entrar no Ninho do Urubu para fazer orações em razão da realização do treino do time principal no local no momento, Jesus respondeu:


- É uma pergunta que eu não posso responder porque passa por questões jurídicas, e por todo o sentimento que nada paga o que aconteceu às famílias, podendo ir ou não. Não sei o que está passando, mas também queria dizer a toda a comunicação (imprensa): não façam disto uma arma política, respeitem os meninos que faleceram e as famílias deles. É o que o Flamengo fez hoje e o que a torcida fez hoje, mas não façam disso uma arma política. Já há muita dor entre os pais das famílias, declarou.


O técnico do Flamengo sofre casos de oportunismo da imprensa em meio ao sofrimento das famílias.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget