"O que o Flamengo faz com essas famílias é abjeto", diz Flavinho

TORCEDORES: Durante o programa Fox Sports Rádio desta segunda-feira (10), os comentaristas falaram sobre a atitude da diretoria do Flamengo no último sábado (8), quando completou um ano da tragédia do Ninho do Urubu.

Os responsáveis pelo clube não teriam deixado alguns dos familiares entrar no local para prestar suas homenagens aos entes perdidos no incêndio.

O apresentador Benjamin Back foi o primeiro a se pronunciar, criticando a falta de sensibilidade dos diretores. 

“Um lado pede uma coisa, o outro pede outra. Eu não vou discutir sobre isso (indenizações), por que é tarefa da Justiça. Eu só acho que o lado humano faltou um pouco no sábado”, disse.

Por outro lado, o jornalista Flávio Gomes, que já foi criticado em outros momentos após falar sobre o tema, voltou a criticar a diretoria nas negociações sobre indenizações. 

“Nós estamos falando aqui que vida nenhuma tem um valor, mas o que levou o Flamengo a utilizar aquelas instalações precárias para alojar as crianças foi dinheiro. Eles não fizeram aquilo com a intenção de matar todo mundo, claro que não. Mas é porque não quiseram gastar. Os jogadores do profissional do Flamengo jamais estariam instalados ali”, falou.

“Quando o Ministério Público fez a mediação e chegou a um valor, a barganha se torna algo abjeto. A falta de comunicação do clube com as famílias, o desprezo pelo que essas famílias estão passando. Eu acho que o comportamento da direção do Flamengo nesse caso é lamentável, horrível e mercantil. O que o Flamengo faz com essas famílias é abjeto e obsceno”, complementou Flávio Gomes.

Já Mauricio Borges, o Mano, opinou que o clube deve pagar aquilo que for determinado pela justiça.

“O clube precisa pagar aquele valor sem barganhar nada. Hoje o Flamengo é um time bilionário, que tem uma estrutura excelente, jogadores de qualidade. O que a Justiça decidir tem que ser pago”, disse.

Flávio Gomes, que já foi criticado em outros momentos após falar sobre o tema, voltou a criticar a diretoria nas negociações sobre indenizações.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget