Fla faz balanço positivo da Superliga: "Time grande nunca cai"

GLOBO ESPORTE: Quis o destino que o Flamengo encerrasse sua participação na Superliga feminina de vôlei 2019/2020 enfrentando um dos maiores rivais do futebol. A derrota do time para o Fluminense por 3 sets a 2 foi uma das 18 que o rubro-negro sofreu na fase classificatória da competição. Mas, apesar dos momentos de baixa, a equipe comandada por Alexandre Dantas teve momentos importantes. Foram 4 vitórias - sobre Curitiba, Pinheiros, São Caetano e Valinhos- e jogos disputados até o set decisivo - contra Osasco, SESC-RJ e Sesi-Bauru - que ajudaram a conquistar a permanência na elite do vôlei na temporada 2020/2021.

- Pra gente, foi um balanço positivo. Essas meninas foram lutadoras, se superaram até o final. Vieram pra última rodada com a faca no pescoço. O que interessa é que a gente sai com a honra de saber que o nosso time dentro de campo, independente dos outros, conseguiu se manter dentro dessa divisão- afirmou o treinador da equipe.

Foto: Marcelo Cortes
Aliás, Alexandre esteve presente desde o início, há menos de dois anos, no projeto que tinha como objetivo resgatar o vôlei feminino da equipe carioca. O Flamengo garantiu a vaga na segunda divisão em 2019 após se consagrar campeão da primeira edição da série C da Superliga em 2018. O acesso para a série A veio com o vice-campeonato da série B, após derrota para Valinhos na final no último ano. E foi justamente nesse retorno para a nata do vôlei brasileiro que surgiu um dos problemas do equipe da temporada 2019/2020.

- Na passagem da Liga B pra Liga A, a gente teve um gap de tempo muito grande até a montagem da equipe, não foi imediatamente. A gente acabou não conseguindo montar uma equipe do nível que pudesse sugerir uma segurança maior- opinou o comandante do elenco, que também já atuou como gerente de vôlei do clube carioca.

Da equipe atual, apenas a central Nandyala e a ponta Jessica vieram do time que conquistou a vaga na série A. E no meio das novidades veio até uma fã do clube. A oposta Malu foi campeã da Superliga 2018/2019 com o Minas aceitou o convite para jogar pelo time de Alexandre Dantas para realizar um sonho que veio com o avô. No Fla x Flu, fez parte do coral dos torcedores, da beira da quadra, e se emocionou quando gritos de "fica Malu" surgiram do meio das arquibancadas do ginásio Hélio Maurício.

- O Flamengo é muito grande e igual eles (torcedores) cantaram: time grande nunca cai. Mas foi sinistro. Sempre vou torcer com muito carinho pro Flamengo. Infelizmente, nós tivemos alguns momentos com meninas muito inexperientes, mais novas. Acontece, é o primeiro ano. Nós conseguimos ganhar de times grandes, então é fortalecer pra uma próxima temporada - opinou Malu.

E sobre a próxima temporada, ainda nada muito definido. Nem Alexandre, nem Malu, tem futuro certo no clube. Mas o técnico acredita que o foco vai ser continuar o projeto e que, mesmo com mudanças no elenco, as atuais jogadoras devem sempre ser lembradas.

- Acho que o Flamengo quer uma continuidade. Certamente, vai melhorar a qualidade do time, mas a gente tem que sempre ter a humildade e a gratidão a essas meninas do ano que subiram com a equipe. Essas meninas, dentro de campo, mantiveram o Flamengo no sonho da continuidade.

Pra gente, foi um balanço positivo. Essas meninas foram lutadoras, se superaram até o final. Vieram pra última rodada com a faca no pescoço.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget