Sem Bruno Henrique, números do Flamengo são ainda melhores

GLOBO ESPORTE: Unanimidade no futebol nacional, o Flamengo vem vivendo uma intensa lua de mel com sua torcida desde o ano passado. Sob o comando do português Jorge Jesus, o Rubro-Negro carioca conquistou o Campeonato Brasileiro e a Copa Libertadores, além de ter sido vice-campeão mundial. Muitos jogadores se destacaram em meio a essas campanhas vitoriosas, entre eles Bruno Henrique, um dos principais nomes deste elenco recheado de craques.

Contratado no começo de 2019, o atacante chegou e logo deu conta do recado. Com números expressivos com a camisa do clube, Bruno Henrique rapidamente se tornou peça-chave do Flamengo neste momento de domínio no Brasil. Com o jogador em campo, a equipe ganhou 45 partidas, empatou 13 e perdeu nove, totalizando 73,6% de aproveitamento. Além disso, ele balançou as redes 35 vezes e deu 16 assistências, participando assim de 36,9% dos gols marcados na última temporada. Para o ano de 2019, a pesquisa levou em conta apenas os jogos a partir da estreia de Bruno Henrique.

Foto: Alexandre Vidal
Porém, como se já não bastasse a eficiência da equipe com o camisa 27 dentro das quatro linhas, os números melhoraram mesmo quando ele não estava em campo, o que mostra o alto nível do elenco rubro-negro. Sem Bruno Henrique, o Flamengo somou um aproveitamento de 85,7%. Foram 11 vitórias, três empates e nenhuma derrota em 14 jogos. Vale destacar que as médias de gols feitos (2, 05 com x 2,35 sem) e sofridos (0,92 com x 0, 57 sem) por partida também melhoraram.

Depois do sucesso no ano passado, o camisa 27 mostra estar com tudo para seguir o mesmo caminho em 2020. Desde a estreia do time principal, ainda no Campeonato Carioca, são nove jogos, oito vitórias e um empate. Destes nove, Bruno Henrique participou de cinco, marcando quatro gols e dando duas assistências. Ao todo, o Flamengo marcou 13 vezes (média de 2,60 por partida) e foi vazado cinco (média de 1 por partida).

Assim como em 2019, o desempenho dos comandados por Jorge Jesus é ainda melhor sem o atacante. Com a chegada de Michael, Pedro e Pedro Rocha para o setor ofensivo a equipe se fortificou mais ainda, o que se comprova através dos números. Nos quatro embates em que Bruno Henrique não jogou, a equipe da Gávea saiu vitoriosa em todos. O aproveitamento de 100% vem acompanhado de uma média de 2,75 gols marcados e de somente 0,75 sofridos por confronto. Para o ano de 2020, a pesquisa levou em conta apenas os jogos a partir da estreia do time principal, contra o Resende, pela quinta rodada da Taça Guanabara.

Outro fator a se destacar é a eficácia do jogador em clássicos regionais. Pelo Flamengo, Bruno Henrique disputou 14 duelos contra os rivais e anotou 12 gols - três contra o Botafogo, quatro contra o Fluminense e cinco contra o Vasco -, além de ter sido autor de três assistências - duas contra o Fluminense e uma contra o Botafogo.

Recuperando-se da lesão sofrida no empate com o Independiente del Valle, pela Recopa Sul-Americana, o atacante foi convocado pelo técnico Tite para integrar o grupo da Seleção Brasileira que participará dos primeiros embates pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022.

Com o jogador em campo, a equipe ganhou 45 partidas, empatou 13 e perdeu nove, totalizando 73,6% de aproveitamento.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget