Chance de suspensão de pagamento da Globo assusta o Flamengo

ESPN: Há pouco mais de 10 dias, o Flamengo já avaliava que seria necessária uma renegociação geral caso os jogos não retornassem no início de junho.

Mas esse plano de contenção pode ser antecipado diante de mais uma consequência forte da pandemia do novo coronavírus: a intenção da TV Globo de reduzir drasticamente as cotas de abril, maio e junho referentes ao Campeonato Brasileiro acendeu a luz amarela. A informação foi dada primeiro pelo portal UOL.

O Flamengo, assim como outros clubes da Série A, recebeu a carta da emissora e entendeu que o baque pode ser grande, ainda que seja um ajuste de fluxo e não uma perda no total do contrato.

Foto: Marcelo Cortes
Caso haja mesmo essa redução o clube vê como inevitável a renegociação ampla antes do previsto com todos os setores: funcionários, atletas, fornecedores e também prazo de pagamentos em negociações firmadas, como já ocorreu com o Athletico-PR devido a Léo Pereira e Náutico, referente ao atacante Thiago.

"O Flamengo está forte financeiramente, mas serão necessários ajustes", reconhece uma fonte do clube.

A TV Globo deixou claro na proposta que o valor total do acordo será honrado e a cota fixa de 40%, cerca de R$ 22 milhões, quitada com reajustes em parcelas ao fim do ano.

O bolo referente ao pay-per-view continua inalterado, mas ainda assim o Flamengo entende que o corte, mesmo que momentâneo, de mais de 60% dos valores das parcelas dos três próximos meses comprometeria o caixa.

Há contas a pagar no horizonte, como a segunda parcela de 2,5 milhões de euros ao Goiás por 80% dos direitos de Michael. Até o momento, o Esmeraldino não foi procurado pelos rubro-negros para ajustar um novo prazo. A terceira parcela, também de 2,5 milhões de euros, vence em 25 de janeiro de 2021.

Há cerca de duas semanas o clube utilizou uma linha de crédito de R$ 40 milhões pré-aprovada em um banco, com juros mais modestos, para minimizar os impactos econômicos do Covid-19. Mas a falta de previsão até para retorno aos treinamentos atrapalha.

Alguns atletas já entraram em contato com a diretoria no início da pandemia dispostos a conversar para encontrar uma solução.

O Flamengo, até então, mantinha a ideia de pagamentos integrais, mas a corda esticada com baques como Adidas, Azeite Royal e possivelmente Globo obrigarão a um caminho mais radical.

Na avaliação interna sem ao menos uma data factível de previsão de retorno aos jogos o quadro se tornará insustentável e manter a máquina financeira a todo vapor seria irreal.

No seu orçamento de 2020 o Flamengo indicou uma previsão de arrecadação de R$ 282,8 milhões entre direitos de transmissão e prêmios nas competições, o correspondente a cerca de 39% da receita total.

O clube segue em discussões com a Adidas para receber a primeira parcela do patrocínio, de cerca de R$ 9 milhões e atrasada desde o início de abril, e busca a Justiça para cobrar a multa de R$ 1,2 milhão depois da rescisão unilateral do Azeite Royal, que estampava o calção do uniforme rubro-negro.

A ESPN entrou em contato com a TV Globo, que confirmou a proposta para um novo cronograma de pagamentos. A resposta na íntegra da emissora está abaixo.

"Desde a suspensão das competições, a Globo tem analisado de perto todos os impactos da pandemia no ecossistema do futebol e se debruçado sobre possíveis alternativas para superarmos esta crise. Assim, desenvolvemos um novo cronograma de pagamentos para 2020, que abrange os clubes com os quais temos acordos para a Série A; à CBF, referente aos acordos da Série B e da Copa do Brasil; e às Federações com as quais temos contrato para a transmissão de Estaduais. O cronograma de repasse da receita do Premiere para os Clubes da Série A se mantém inalterado até que o novo calendário seja confirmado.

Esse movimento reflete um esforço da Globo na tentativa de contribuir com o futebol durante os meses de crise, ainda sem conhecimento pleno dos impactos da pandemia nas nossas atividades, que podem gerar a necessidade de novos ajustes. É um cenário extremamente desafiador e com impactos importantes para todos. Somos otimistas e acreditamos na retomada do nosso futebol em breve, desde que com segurança para todos, não só pelo conteúdo que ele gera ao público em todas as plataformas, mas pela alegria e emoção que representa em um momento tão difícil para o Brasil."

Caso haja mesmo essa redução o clube vê como inevitável a renegociação ampla antes do previsto com todos os setores.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget