Campeonato Carioca deve retornar no dia 13 de junho

GOAL: Raisa Simplicio

A Federação do Rio de Janeiro, ao lado de Flamengo e Vasco, trabalha dia e noite para o retorno do Campeonato Carioca. Depois de elaborar um protocolo para que as equipes retornem aos treinos, um protocolo para a retomada dos jogos também está sendo amplamente debatido e prevê partidas já no mês de junho.

Recentemente, tanto o prefeito Crivella quanto o governado Wilson Witzel, admitiram que no próximo mês, a cidade deve começar a reabrir a economia. Um plano entregue por empresários de diversos ramos as autoridades do Rio de Janeiro, prevê a possibilidade de que sejam realizados jogos a partir do dia 8 de junho, ainda sem público.

Foto: Divulgação
Internamente, na FERJ, se discute a possibilidade de que o Campeonato Carioca seja reiniciado no dia 13 de junho, um sábado. Outra data debatida é na semana seguinte, mais precisamente no dia 20, para que haja tempo suficiente de preparado físico dos atletas, que na sua maioria seguem realizado apenas atividades em casa.

A mudança no panorama do Carioca começou com os testes dos clubes pequenos, realizados nos últimos dias, e passou por viagens a Brasília tanto do prefeito Marcelo Crivella quanto dos presidentes de Flamengo e Vasco. Eles se reuniram com o presidente da República, Jair Bolsonaro, que defende a volta dos jogos.

Crivella se reuniu com comitê científico no sábado e não debateu sobre futebol - os membros ainda são contra o retorno de treinos e jogos -, mas se discutiu a preocupante situação de casos e mortes na cidade. O recado era que não era o momento de abertura.


Em nota, a Ferj comunicou que se reuniu com Crivella e com dirigentes de America, Americano, Bangu, Boavista, Cabofriense, Madureira, Portuguesa, Macaé, Nova Iguaçu, Flamengo, Vasco, Volta Redonda, Friburguense e Resende. De acordo com a entidade, "o prefeito revelou que o Comitê Científico classificou como irrepreensível o Protocolo Jogo Seguro de retorno aos treinamentos, produzido pela Ferj e os médicos. Houve entendimento de que, sob a orientação e acompanhamento dos clubes, os jogadores estão mais bem cuidados e em maior segurança."

A pressão, representada por Flamengo e Vasco (com apoio da Ferj e dos clubes pequenos), pela liberação imediata - o Rubro-Negro voltou a treinar no Ninho do Urubu nesse início da semana, mesmo sem autorização (o que gerou multa) - fez efeito. O prefeito desejava que os treinos voltassem a ocorrer somente a partir de 8 de junho, dando mais tempo para amenizar a situação provocada pela pandemia do novo coronavírus. No último sábado, o estado do Rio de Janeiro bateu o recorde de mortes registradas pela Covid-19: foram 248 óbitos em 24 horas.


- Houve pressão do Flamengo e do Vasco, mas todos pequenos também querem a volta. Em julho não podia voltar porque o Brasileiro já vai entrar por janeiro. Precisamos voltar em junho - disse Elias Duba, presidente do Madureira.

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, não confirmou as datas, mas referendou a ideia de meados de junho.


- Na realidade, a gente está tratando muito de como voltar, da forma como o futebol vai voltar. Mas com uma tendência do futebol voltar a ser jogado no meio de junho. Isso ainda está sendo discutido, nesse momento está liberado para volta a fisioterapia, alguns exercícios ligados a fisioterapia. E Ainda está sendo discutido a volta efetivamente aos treinos, mas com um pensamento do futebol voltar a partir do meio de junho - disse Alexandre Campello, presidente do Vasco, ao sair do encontro.

O retorno do Campeonato Carioca seria um ensaio para o início do Brasileirão, que ainda não tem data prevista, mas pode começar a ser disputado em agosto e terminar apenas em 2021.

Outra data debatida é na semana seguinte, mais precisamente no dia 20, para que haja tempo suficiente de preparado físico dos atletas.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget