Cuca cita diferença entre Jorge Jesus e Sampaoli

UOL ESPORTE VÊ TV: Em entrevista ao Expediente Futebol, do Fox Sports, hoje (11), Cuca elogiou Jorge Sampaoli e Jorge Jesus, treinadores que se destacaram no Campeonato Brasileiro da última temporada. O técnico brasileiro ressaltou que o sucesso deles faz com que o futebol brasileiro cresça e ressaltou as diferenças entre eles.

"Os dois estão fazendo um ótimo trabalho, mas de maneiras diferentes. Acho o Sampaoli mais tático. Quando vai jogar contra o time dele no domingo, não adianta assistir ao jogo dele da quarta-feira. Não dá para amarrar o time dele, que não vai conseguir. O Jorge Jesus é diferente: ele tem uma filosofia de jogo e conseguiu fazer os jogadores do Flamengo têm harmonia com isso. Ele conseguiu fazer com que os jogadores tenham ambição de buscar a bola o tempo todo no ataque. [...] O futebol cresce com a chegada deles, mas eles também foram ajudados pela montagem de elenco que tiveram, principalmente o Flamengo", declarou.

Foto: Divulgação
Mudanças no futebol brasileiro

Cuca, que está sem trabalhar desde o fim de setembro de 2019 - quando deixou o São Paulo, ainda falou sobre o modo como o futebol brasileiro mudou nos últimos anos. O treinador entende que cada vez menos clubes brigam pelo título da principal competição nacional. Além disso, ele acredita que a montagem de elencos está mais difícil por conta da competição dos mercados europeus.

"Antes, o Campeonato Brasileiro começava com doze candidatos ao título. Hoje, sendo bondoso, tem meia dúzia na briga. E isso é ruim para o futebol brasileiro. Vários times grandes entram na competição olhando para a parte de baixo da tabela. E está ficando desigual na parte técnica e financeira - o que influencia na montagem, que é o principal. Para montar um time bom hoje, é com recurso maior. É difícil fazer contratações como fizemos naquele São Paulo de 2004, quando buscamos Josué, Fabão, Grafite", complementou.

Briga com Felipe Melo no Palmeiras

Na mesma entrevista, Cuca também comentou o atrito entre ele e Felipe Melo em sua segunda passagem pelo Palmeiras, em 2017. O treinador afirmou que o episódio já faz parte de seu passado.

"Com o Felipe Melo houve um problema na Copa do Brasil. Após uma substituição em um jogo contra o Cruzeiro, tivemos um problema no vestiário, e eu não tinha chegado ainda. Tentamos resolver o problema internamente, mas não foi possível, então optamos pelo afastamento. São coisas que acontecem ao longo da nossa carreira. Já faz parte do passado, não tenho nada contra o Felipe e desejo sorte na carreira, porque competência ele tem", completou.

O técnico brasileiro ressaltou que o sucesso deles faz com que o futebol brasileiro cresça e ressaltou as diferenças entre eles.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget