Flamengo rende alta na audiência com VT; Corinthians decepciona

LANCE: Em uma tarde repleta de reprises de títulos históricos do futebol brasileiro, a Globo obteve ótimos números no Rio de Janeiro, com o bicampeonato da Libertadores do Flamengo, e se decepcionou com os números em São Paulo, com o título mundial do Corinthians de 2012.

Segundo o "UOL", a Globo registrou uma impressionante média de 18,3 pontos e um pico de 22 pontos durante a exibição da vitória do Flamengo sobre o River Plate na final da Libertadores de 2019, em Lima.

Entretanto, os números de São Paulo ficaram abaixo da meta. O título mundial do Corinthians sobre o Chelsea, em 2012, registrou 14 pontos na média e apenas 15 de pico na Grande São Paulo. O número é o mesmo em relação aos piores desempenhos de jogos da seleção masculina de futebol, com as reprises das finais da Copa das Confederações de 2013 e 2005, nos dias 19 de abril e 3 de maio, respectivamente. Mas o título mundial do Timão teve um pequeno agravante.

Comemoração do Flamengo em trio-elétrico pelo título da Libertadores 2019 - Foto: Divulgação
Enquanto as reprises das seleções receberam com audiência baixa do filme que veio antes, o longa-metragem mostrado na faixa "Temperatura Máxima" entregou com a audiência na casa dos 18 pontos de Ibope. Ou seja, a reprise do Timão derrubou o número imediato recebido.

No Rio de Janeiro, o título do Flamengo superou as expectativas da Globo. O jogo marcou 18.3 pontos de média e atingiu picos de 22 pontos na Grande Rio de Janeiro. No mesmo horário, o SBT fechou com 7, a Record ficou com 5 e a Band obteve apenas 1 ponto.

A retransmissão da partida que deu o bicampeonato da Libertadores ao Flamengo manteve os números entregues pelo filme na capital fluminense e conseguiu elevar em alguns momentos. No momento do gol do título de Gabigol, o jogo atingiu um pico de 22 pontos de audiência, algo que só a reprise do pentacampeonato da seleção brasileira conseguiu nas reprises da Globo, tanto em São Paulo, como no Rio de Janeiro.

Das cinco partidas da seleção brasileira exibidas no festival de reprises da quarentena, apenas uma conseguiu resultado superior: a final do Mundial de 2002, que no consolidado bateu 18,7 pontos de média. As outras transmissões oscilaram entre 10,1 e 15,9 pontos.

O ponto de audiência no Rio de Janeiro equivale a 47.454 domicílios e 121.090 telespectadores.

No momento do gol do título de Gabigol, o jogo atingiu um pico de 22 pontos de audiência, algo que só a reprise do pentacampeonato da seleção conseguiu.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget