Em Nota, Flamengo responde jornalista do 'O Globo' e dispara

URUBU INTERATIVO: Por Diego Alarcon

 O Flamengo começará a transmitir seus jogos via FlaTv pela Internet a partir do próximo jogo, ou seja, tendo assim total rompimento do clube com a Emissora de TV que detinha os direitos de imagem da partida.

No jornal O Globo deste domingo, 28 de junho de 2020, o colunista Bernardo Mello Franco teceu contra o Flamengo e sua diretoria comentários, que segundo o Clube foram totalmente injuriosos, juridicamente equivocados e divorciados de verdade (leia o texto na íntegra por este link).

Jornalista Bernardo Mello Franco é torcedor do Flamengo - Foto: Divulgação
Veja a nota na íntegra:

Disse o referido colunista, indevidamente, que o Flamengo estaria fazendo uma cruzada contra a quarentena, acrescentando que, em suas palavras, “…o Flamengo atropelou decretos do estado e da prefeitura e retomou a rotina no Ninho do Urubu.

No dia do treino clandestino, o presidente Rodolfo Landim voou para Brasília e almoçou com Jair Bolsonaro” (sic).

É imperioso registrar a verdade dos fatos. O Flamengo jamais atropelou ou descumpriu as determinações emanadas pelas autoridades municipais e estaduais. Ao contrário disso, dispunha de pareceres jurídicos de que poderia fazer trabalho de fisioterapia e recuperação muscular, desde que com distanciamento mínimo de 2 metros entre os atletas e com observância das regras sanitárias, hoje chamadas de “regras de ouro”.

Além de prestar obediência às autoridades públicas, o Flamengo prestou informações sobre essas atividades ao Ministério Público do Trabalho e do Estado do Rio de Janeiro, esclarecendo, de forma transparente, que as atividades praticadas no CT observavam à legislação, em especial no que tange ao distanciamento de 2 metros e regras sanitárias.

O Flamengo não sofreu nenhuma multa ou ação judicial por descumprir a legislação municipal ou estadual que tratou do isolamento social ou de sua flexibilização, valendo dizer que recentemente foi o único clube 100% aprovado pela inspeção sanitária realizada pelo Município do Rio de Janeiro.

Causa espécie que o referido colunista, diante da cautela do Clube, venha atribuir o adjetivo “negacionista” ao presidente do Flamengo. O Flamengo, desde que iniciada a pandemia no Brasil, atuou fortemente através de sua vice-presidência de Responsabilidade Social, para ajudar a minorar os danos derivados da crise da saúde pública.

O Flamengo, diretamente, tem distribuído inúmeras cestas básicas, 200 mil frascos de álcool gel, liberou sua marca para confecção de máscaras e patrocinou uma “Live”, que teve mais de um milhão de acessos e que divulgou ações e arrecadou doações para entidades de filantropia poderem desempenhar seu papel social.

Não há nada de negacionista ou de cruzada contra a quarentena. O que existe é um trabalho responsável e que preza o respeito à lei e aos gestores da cidade e do Estado do Rio de Janeiro.

Por fim, é importante registar que a relação do Presidente do Flamengo com o Presidente do Brasil é puramente institucional, entre os mandatários de duas Nações. A alegação do dito repórter de que há “mistura entre bola e política que ofende torcedores e desonra as tradições do clube” não é séria.

O colunista do jornal O Globo não possui qualificações para falar sobre a honra ou a tradição rubro-negras e seu texto, na realidade, é que envergonha a isenção e investigação que deveriam pautar o trabalho da profissão que desempenha.

Conselho Diretor
Presidência do Conselho de Administração
Presidência do Conselho Deliberativo
Presidência do Conselho Fiscal
Presidência dos Grandes Beneméritos
Presidência da Assembleia Geral

Bernardo Mello Franco teceu contra o Flamengo e sua diretoria comentários, que segundo o Clube foram totalmente injuriosos.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget