Irmão de Pep Guardiola elogia o Flamengo: "Ótima gestão"

GLOBO ESPORTE: A bola ainda não tem uma data para voltar a rolar nos gramados brasileiros diante da pandemia provocada pelo COVID-19. Mas o atual cenário não foi um obstáculo para Pere Guardiola, irmão do técnico Pep Guardiola, do Manchester City, desembarcar em solo brasileiro com sua empresa, a Media Base Sports. O objetivo é trabalhar na gestão da carreira de atletas e treinadores brasileiros e também representar clubes que desejam expandir seus negócios no exterior.

Pere Guardiola, que perdeu a mãe na Espanha em abril vítima do coronavírus, e Luiz Rocha, CEO da Sport Agency, firmaram acordo para união e criação da Media Base Sports Brasil.

Foto: Divulgação
A capacidade de crescimento do esporte no país e as estruturas cada vez mais profissionais dos clubes de futebol animam o espanhol, que cita Flamengo, Palmeiras e Athletico-PR como bons exemplos de gestão.

- Vimos o Flamengo e o Athletico-PR com uma ótima gestão. Tem o Palmeiras, que é um clube enorme. É como aconteceu na Europa, os processos foram se tornando mais profissionais. Não tenho dúvidas de que no Brasil o caminho será o mesmo, afirmou.

Pere Guardiola trabalhou por anos em uma das maiores empresas de material esportivo do mundo. Foi próximo de nomes como Ronaldinho Gaúcho e Ronaldo Fenômeno, entre outros. Decidiu há 12 anos partir para um novo desafio. Tem como base a cidade de Barcelona, mas já alcançou boa parte da Europa como Portugal, Inglaterra e Alemanha.

O irmão do técnico do Manchester City é também proprietário do Girona, clube espanhol, em sociedade com o Grupo City. O Brasil era um objetivo que agora vem se tornando realidade:

– Era um sonho antigo trabalhar no Brasil. Além das principais ligas na Europa, em qualquer local que tenha futebol você encontra um brasileiro como destaque.

A pandemia é algo que preocupa também o esporte no mundo inteiro. De acordo com Pere Guardiola, os próximos três anos serão de recuperação para o futebol. As transferências devem ser realizadas em valores mais baixos do que os atuais e muitos clubes terão de adaptar com uma nova realidade. Nada, porém, que o faça ter uma preocupação maior com relação ao Brasil.

– O que chegou no Brasil também chegou na Europa. Então, quem tiver uma melhor gestão e organização terá mais facilidade. A crise é mundial, acredito que vai demorar cerca de três anos para uma recuperação no futebol. Porque agora que o esporte voltou em alguns países não tem público. A receita cai, a receita com patrocinadores também vai diminuir, então é uma fase de adaptação.

O Brasil vive um fenômeno de investimentos em treinadores do exterior. Questionado sobre o seu irmão um dia desembarcar no país para treinar um clube ou até mesmo a seleção brasileira, caso tenha uma proposta, ele adota o discurso da cautela:

– O Brasil ganhou tudo com técnicos brasileiros. Acho que tem bons técnicos, não precisa ter só estrangeiros. Pep tem um sonho de comandar uma seleção nacional algum dia, mas vamos ver como vai ser. Como será o momento, se receberá algum convite. Não é algo para o presente.

O objetivo é trabalhar na gestão da carreira de atletas e treinadores brasileiros e também representar clubes que desejam expandir seus negócios no exterior.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget