Kleber Gladiador diz que não queria ir para o Flamengo em 2011

FOX SPORTS: Um dos principais atacantes do Palmeiras do final da última década e início da atual, Kléber Gladiador, que também soma passagens importantes por clubes como Grêmio e Cruzeiro, foi o convidado desta semana do Aqui com Benja, programa dos canais FOX Sports comandado por Benjamim Back. Dentre inúmeros assuntos, o atacante abriu o jogo sobre a polêmica que se envolveu no clube paulista, ainda em 2011, quando recebeu uma oferta do Flamengo e não se sentia valorizado no Palmeiras.

Durante aquela temporada, em meados do mês de junho, o Palmeiras recebeu uma oferta de compra por parte do Flamengo para o atacante Kléber Gladiador. Na época, o avante era o grande nome do ataque palmeirense. Durante uma entrevista coletiva, Luiz Felipe Scolari disse que se o Flamengo quisesse Kléber, teria de 'vender a Gávea'.

Foto: Divulgação
A oferta, porém, mexeu com o clima dentro do clube paulista. O Palmeiras chegou a liderar o Brasileirão daquele ano, mas caiu drasticamente de produção após o ocorrido e não conseguiu se recuperar na competição. Kléber chegou a ser acusado de fazer 'corpo mole' e não querer ir a campo. No início de julho, o Flamengo emitiu um comunicado oficial para anunciar a desistência da contratação de Kléber.

Recuperado de uma lesão na coxa, Kléber retornou a campo justamente em um confronto diante do Rubro-Negro, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro. Em um duelo bastante tenso e com um público de quase 34 mil pessoas, as duas equipes empataram em 0 a 0. Kléber, porém, protagonizou o lance de maior importância do duelo ao ignorar uma recomendação de fair play e quase marcar um gol para o Palmeiras. O lance gerou indignação por parte do Flamengo e criou-se um clima de ainda mais tensão em campo.

Veja abaixo as aspas de Kléber, na íntegra, sobre ser alvo do Flamengo:

“Primeiro: eu não tenho nem motivo para mentir. Eu não queria ir para o Flamengo. Eu queria continuar no Palmeiras. Eu cheguei no (Roberto) Frizzo, diretor. Chegou a proposta do Flamengo, que eu também nunca vi, e eles mesmo falaram que tinha a proposta. Tirone e Frizzo. Inclusive o Felipão deu entrevista depois: ‘Se o Flamengo quiser, que venda a Gávea’. Eles tinham a proposta, para mim não chegou. Com todo respeito, meu salário quando voltei ao Palmeiras era, talvez, um dos menores do elenco. Não tenho nada contra os caras, cada um faz seu contrato, mas pelo que eu vinha jogando naquele momento... Exemplo, eu adoro o Valdivia, tenho carinho e respeito, mas naquela época o Valdivia praticamente não jogava. Era eu e (Marcos) Assunção, éramos considerados os três que tínhamos que carregar o negócio. Com todo respeito, não rebaixando os outros. Mas eram os três nomes com mais importância no clube, junto com o Marcão (goleiro), que já estava com o joelho ruim, fazendo menos jogos, meio que para parar. O Valdivia praticamente não jogava. Eu lembro que tinham uns 10, 12 jogadores que ganhavam muito mais que eu. E eu todo jogo em campo, com ou sem Valdivia. A gente tinha um time limitado. Eu cheguei para o Frizzo e falei: ‘Vocês têm uma proposta, aumenta meu salário, dá uma melhorada, meu salário é um dos menores’. Ele falou: ‘Kleber, eu acho justo, a gente pensa em aumentar seu salário, só que estamos com problema agora. Vamos aumentar a partir de janeiro’. Eu falei: ‘Sem problema nenhum, só vamos assinar agora’. Ele começou a enrolar. Não queriam me dar o aumento, eu queria ficar mais tempo no Palmeiras também, aumentar meu contrato. Essa era minha vontade. Chegaram para mim e falaram: ‘Não, não, não deu’. Teve um jogo ou treino, não lembro, que eu senti minha posterior. Aí começaram uns boatos de que eu estava dando migué para não completar o sexto jogo e ir para o Flamengo. Senti que os próprios médicos do Palmeiras, os caras de dentro do clube, não vinham a público falar. Eu falei para o Pepe, vamos lá. Paguei meu exame que detectou lesão na coxa, eu fiquei com o exame guardado. O Palmeiras não queria me mandar para fazer o exame. Deu meu sexto jogo e eu não joguei. Vazou que eu queria ir para o Flamengo, que eu não queria fazer o sexto jogo, eu fui a público e falei: ‘mentira’, tinha o exame. Começou um desgaste muito grande, com diretoria, Felipão. Falei para os caras: ‘Não vou jogar, não estou bem, não vou jogar. Vou entrar em campo e vou estourar minha posterior e vou ficar mais três meses sem jogar”. Não joguei, ficou essa loucura que eu queria ir embora. Quando voltei a jogar, foi justamente contra o Flamengo, no Pacaembu, naquele jogo do FairPlay que deu aquele tumulto. Hoje, os caras falam muita besteira, muita gente que fala sem saber. Naquela época, tinha uma diretoria que não tinha condição nenhuma de trabalhar em um clube como o Palmeiras, era piada. Foi exatamente isso que aconteceu”.

Durante uma entrevista coletiva, Luiz Felipe Scolari disse que se o Flamengo quisesse Kléber, teria de 'vender a Gávea'.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget