Prefeitura proíbe utilização da câmara de desinfecção importada do Flamengo

O GLOBO: Diogo Dantas

Encomendada pelo Flamengo em Portugal, a câmara de desinfecção para controle de sintomas do coronavírus terá outra utilidade no CT Ninho do Urubu depois da proibição de seu uso pela prefeitura do Rio.

O equipamento ainda não foi instalado pelo clube e é aguardado no Rio nos próximos dias, mas terá função apenas de controlar a temperatura de jogadores e funcionários. A higienização não será feita.

A câmara de desinfecção é um dos itens previstos no protocolo para volta do futebol no Rio. Mas seu uso foi desaconselhado no protocolo da prefeitura, após recomendação da Anvisa, que apontou risco de alergia.

Ela também tinha previsão de instalação nos três estádios usados para o Campeonato Estadual - Maracanã, São Januário e Nilton Santos. Em todos a Vigilância Sanitária recomendou a retirada.

O funcionamento do equipamento adquirido pelo Flamengo se dá da seguinte forma: uma luz azul é emitida sobre a pessoa quando ela passa e para alguns segundos sob a câmara, que avisa quando o teste  e a desinfecção acabam.


O procedimento aconteceria na chegada ao Centro de Treinamento ou ao estádio. Agora, a tecnologia terá que aguardar aprovação.

Seu uso foi desaconselhado no protocolo da prefeitura, após recomendação da Anvisa, que apontou risco de alergia.

Postar um comentário

[facebook]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget